Eu nasci para ficar sozinha

Não me lembro de ter visto alguém falar isso diretamente para mim, se abrindo, confessando algo que ela sente por dentro. A maioria das pessoas que eu conheço estão enroladas, casadas, enamoradas, ou já são separadas e à procura. Mas nunca tinha parado para pensar nisso até o final do ano passado. As crises existenciais que chegam com o final do ano e toda aquela pataquada hipócrita de Feliz Natal e Feliz Ano Novo regurgitadas, algo me bateu com violência.

lonely

 

Foi a sensação sutil de perceber enfim que eu nasci para ser sozinha. Eu gosto das pessoas, gosto de estar entre elas, converso, rio, dou muita risada, me revolto com alguns discursinhos, mas eu chego em casa e estou sozinha. Não é triste olhar para isso, é apenas uma constatação. Eu não consigo me imaginar dividindo uma casa, uma cama com alguém por mais de uma noite. Não consigo pensar em mim mesma nessa situação.

O que é uma puta contradição, né? Afinal eu disse que tenho muito amor dentro de mim. Mas por outro lado, amor a que? A quem? Por enquanto, ninguém. Estou apenas observando e vendo que não tenho condições de estar com um cara e dividir as coisas com ele, as contas à pagar, a compra do mês. Isso me parece tão mundano, uma tarefa que tenho que fazer por mim mesma, não dá para pensar em um segundo na equação.

Talvez isso mude. Talvez não. Só sei que não vou fazer nenhum esforço para mudar minha condição solitária. Só não sei no que vai dar, mas sei que chorando no quarto por estar sozinha eu não vou fazer. Acho que sou bem madura para não fazer mais isso. Apenas vou ficar na minha.

Alguém mais passa por isso? Tem como me dar uma luz se é só coisa da minha cabeça, coisa do momento ou se é permanente?

Anúncios