Todo mundo já machucou alguém

Todo mundo, bom, mau ou indiferente, por alguma razão, já machucou outra pessoa. De propósito ou não, a gente acaba machucando as pessoas, sendo machucado, fica em crise e depois se arrepende. Ou não também. Já machuquei pessoas de propósito e não me orgulho disso, mesmo que na hora tenha valido à pena o sentimento de sangue “nozóio”.

Com o tempo eu percebi que de nada adianta ceder a estes impulsos sadomasoquistas e detonar uma pessoa apenas porque eu podia fazer aquilo. Ninguém era obrigado a aguentar minhas crises e tampouco ficar quieta enquanto eu a massacrava. Ninguém tinha nada a ver com o meu mau humor e com o tempo eu fui percebendo que este tipo de comportamento só prejudicava a mim mesma.

Maaaaaaas, tem gente que não é assim, que acha que ~sou-assim-me-aguenta-foda-se~. É aí que mora o perigo. Se você fala alguma coisa, a pessoa acha que está sendo podada, impedida de ser ela mesma. Por outro lado, que porra os outros têm a ver com seu chilique? Com sua má conduta, com seu mau humor? Eu entendo que se eu estou mal e me forço a sorrir e ser agradável é um favor que eu faço ao outro, que não tem que sofrer ataques da minha parte, e a mim mesma, por não ter que ouvir merda de alguém que possa estar a mesma pilha que eu esteja.

Mas alguém que não tem esse pensamento no outro é para mim um cretino egoísta, um puta babaca que acha que o mundo gira ao seu redor e que o mundo tem que se ajustar às suas nuvens negras. Não dá para ser assim. Espero apenas que as pessoas aprendam que não somos sacos de pancada de carne quente. Sentimentos doem, são sensíveis, preciosos. Temos que cuidar dos nossos e dos sentimentos dos outros também se estão ao nosso alcance.

Anúncios