Geração de prematuros

Recentemente, saíram os dados da pesquisa Nascer no Brasil, divulgada pela Fiocruz e pelo Ministério da Saúde, a maior já feita no Brasil. Foram 23894 mil mulheres atendidas em maternidades públicas, privadas ou conveniadas ao SUS. Eles foram coletados em 266 hospitais, em 191 municípios entre fevereiro de 2011 e outubro de 2012. Não surpreende ver que as cesarianas ganham disparado do parto normal. Quase um milhão de mulheres são submetidas às cesarianas sem indicação médica. Ela foi realizada em 52% dos nascimentos, sendo que nos hospitais privados o índice é assustador: 88% dos partos são cirúrgicos. A indicação da Organização Mundial da Saúde é de apenas 15% de cesarianas. Na Holanda, o índice de partos assim é só 10%.

Continuar lendo

Friendzone, um conceito que mata

Sempre me incomoda muito quando vejo caras dizendo que estão na friendzone. Pode reparar que muitos caras ditos “nerds”, que se acham super legais, respeitadores, o genro que toda mãe quer, todos eles reclamam que estão na porra da friendzone. Mas o que é esse conceito tão distorcido que se proliferou entre os machos nerds, em que eles se colocam como vítimas de megeras que nunca olham para o quão bonzinhos eles são?

Friendzone é quando um cara trata bem uma mulher, se torna seu amigo, ajuda a amiga quando ela precisa, está sempre por perto para dar o seu ombro, fazem programas de amigos, mas tudo isso por um interesse sexual dele. E muitos reclamam que elas os deixam nessa zona ridícula, cozinhando, enquanto elas se interessam por “cafajestes”. Normalmente se referem à friendzone como um amor platônico; para mim isso é puro egoísmo de homem que acha que mulher deve lhe pagar com amor ou pelo menos com sexo por toda a atenção que elas recebem desse cara “tão legal”. Continuar lendo

Gravidez: punição para a mulher que faz sexo ou que é estuprada

cryEssa última sexta-feira saiu uma portaria do Ministério da Saúde que falava sobre o atendimento às vítimas de estupro que queiram e precisem fazer um aborto. O SUS pagará pelo procedimento ao hospital e a vítima de violência sexual não precisa apresentar BO para realizar o procedimento. A portaria nada mais é do que uma garantia que force os hospitais à garantir o atendimento que tem respaldo legal para as mulheres que necessitem dele.

Continuar lendo