Ser mulher não é fácil

Este é mais um post que muito macho recalcado olha torto e começa a dizer “como você pode dizer isso?, porque ser homem é muito difícil! Você não morre em guerra, você não faz a barba…”….. zzzzzzzzzzz…………….. O problema de quem é homem é que ele é naturalmente privilegiado por sua condição e reconhecer privilégios não é tarefa fácil. Enquanto alguns reconhecem sem nenhum problema, outros são mimados a ponto de achar que nós somos tudo um bando de frescas e que a vida deles é muito mais difícil.

Mas quando eu digo que ser mulher não é fácil me refiro a um conjunto de coisas que os homens não têm como compreender já que eles não são os oprimidos. Nem todo homem é um porco misógino, mas todos são beneficiados pela cultura machista e reconhecer isso é um passo importante para que o comportamento com as mulheres mude. Mesmo sem querer a gente pode ser machista e nem perceber, afinal crescemos nesta cultura e delas bebemos por muito tempo.

perfil de mulher

No Brasil é muito difícil ser mulher. Quando não é a cultura em si produzindo misóginos que matam suas companheiras e ex-companheiras somente porque ouviram um ‘não’, é uma bancada fundamentalista que quer derrubar os poucos direitos garantidos por lei para as mulheres. Quer coisa mais ignóbil e estúpida do que o projeto que quer acabar com o atendimento emergencial às vítimas de estupro? E tudo por que? Porque eles não concordam com a pílula do dia seguinte que constitui a “profilaxia para gravidez” que tanto incomoda a bancada evangélica. O mais revoltante de tudo é ver homens discutindo políticas para as mulheres. É incoerente demais isso. É como se uma bancada composta por mulheres decidisse que as campanhas contra o câncer de próstata são inúteis e suspendesse todas as medidas do Ministério da Saúde.

O pior não é isso, é saber que tem gente querendo proibir todo e qualquer tipo de aborto, mesmo aquele que salve a vida da mulher. É saber que tem gente que considera que uma gosma com um punhado de células indiferenciadas são muito mais importantes do que uma mulher adulta. É ver gente defendendo a ~vida~ querendo que mulheres que abortam morram. Ser mulher hoje em dia é não poder admitir que gosta de sexo, mas se você está nervosa é falta de pica.

Ser mulher é ver suas ações ou suas pequenas alegrias sempre vinculadas aos homens. Se ela está feliz é porque tem homem no meio. Se está triste é falta de macho. Se ela está subindo na carreira é porque deu pra alguém ou porque está caçando marido. É ver mulheres aceitando o sobrenome do marido como se isso fosse uma tradição inalienável sem fazer a devida reflexão do porque essa prática existir. Veja bem que não estou dizendo que as mulheres devam ser proibidas de fazer isso. É apenas um pedido para refletir. Você está modificando seu sobrenome por que quer ou por que é uma imposição? Você está usando o hijab por que escolheu sua religião e se sente confortável com ela, ou está usando por medo de ser agredida na rua caso não o use? O caso do hijab ou dos véus nas igrejas é algo interessante de se observar, já que somente as mulheres são obrigadas a usá-los…

mulher livre como um pássaroSer mulher é andar na rua à noite com a chave de casa entre os dedos para o caso de algum cara tentar alguma coisa. Ser mulher é odiar seu corpo porque as capas de revistas mostram um padrão que você não pode alcançar. Ser mulher é fazer você se submeter a ditames machistas porque você aprendeu que o mundo é assim e pronto. Não, mulheres. O mundo não é assim. O mundo foi moldado para ser assim, mas os seres humanos são seres que pensam, que sabem resolver problemas, que podem tornar o mundo um lugar melhor com suas ações. Ser mulher é não poder tomar um picolé na rua com medo das piadinhas grosseiras de homem que você nunca viu na vida. Ser mulher é conviver com parentes, amigos, ex-, que abusaram de você, física e mentalmente e não poder fazer nada contra eles.  Ser mulher é ter seu gênero rebaixado quando você está atrás de um volante ou ser chamada de irracional se você reage à uma injustiça.

A vida do homem também está contaminada com machismo? Claro que sim. Mas ele não é oprimido por ele. Eu demorei a entender que a opressão não é algo que homens e mulheres sofrem. O problema com os homens é que ser comparado com mulheres ou com o que é feminino é visto como errado, algo que os rebaixa, e isso é misoginia pura. Homem não pode chorar porque é um comportamento feminino e isso é visto como errado. Homem não pode ser afeminado, preconceito este que existe até entre os gays, que olham de viés para aqueles que têm um comportamento assim. A vergonha para o homem é ser comparado à uma mulher e isso não é opressão para ele, é uma maneira indireta de opressão… às próprias mulheres. Quantas vezes, quando eu não tinha coragem de fazer alguma coisa, minha mãe dizia: “Vai filha, seja homem!”. Isso advém da cultura que diz que mulher é fraca e frágil e tem que agir como homem para ser corajosa.

Quando uma mulher diz que ser mulher não é fácil e um homem grita “SER HOMEM TAMBÉM NÃO É!” é mais um sinal de uma cultura machista que diz que os sentimentos dele, ou a vida dele, são mais importantes do que o que mulher tem a dizer. O feminismo é um movimento para mulheres. Ele não quer tirar o poder dos homens, ele quer que este poder seja dividido com as mulheres. Mas se fazer entender é cada vez mais difícil…

Só reflexões… ❤

Anúncios